fbpx

Milagros, uma menina vitoriosa e confiada à Maria Auxiliadora

Depois de várias horas de espera, a família finalmente encontrou um leito de terapia intensiva neonatal para a menina na capital, Assunção, a mais de 300 quilômetros de onde ela nasceu. A falta de oxigênio obrigou os médicos a realizar oxigenação manual na recém-nascida por mais de 14 horas até que ela chegasse ao Hospital Central do Instituto do Seguro Social.

“Os médicos não estavam preparados para receber a bebê, pois, devido ao seu fraco desenvolvimento gestacional, as chances de sobrevivência dela eram nulas para a ciência. Eles nos disseram que seus pulmões não estavam desenvolvidos e que não devíamos ter delírios. Foi uma medida para salvar minha esposa”, lembrou Edgar.

Intercessão de Maria Auxiliadora

No dia 24 de novembro de 2021, Milagros fará seis meses. Ela teve alta após passar quatro meses na UTI neonatal, onde lutou contra diversas complicações de saúde. A mãe dela faleceu em 30 de junho, 36 dias após o parto, enquanto a menina se agarrava à vida.

Milagros nasceu no dia 24 de maio, Dia de Maria Auxiliadora. Por isso o pai dela confiou sua saúde à intercessão da Virgem Maria.

“Nós a chamamos de Milagros María Auxiliadora porque ela foi um verdadeiro milagre da Virgem. Nossa vida desabou com a morte da mãe dela, mas minha princesa me dá forças para seguir em frente”, disse Edgard Gallardo.

O pai da menina comentou que a bebê saiu do hospital com problemas para o desenvolvimento da visão, mas antes da intervenção a laser, sugerida pelos médicos, a situação se inverteu milagrosamente.

Luz de esperança

“Milagros tirou força de sua mãe, que era uma esposa incrível. É difícil ficar sem ela, mas temos que seguir em frente pela nossa princesa”, lembra.

A menina é uma luz de esperança para seus irmãos e seu pai, que encontram nela a força para superar a morte de Mercedes Toledo, a mãe da pequena.

Milagros María Auxiliadora Gallardo soube superar todas as adversidades, e sua história comove todo o Paraguai.

Thumbnail for read also